Meditação

Meditar e Fumar

Dois discípulos de um grande mestre estavam caminhando pelo jardim da casa desse mestre. Era permitido a eles caminhar todo o dia, de manhã, de noite... O caminhar era um tipo de meditação, uma meditação do andar A meditação continua; andando ou sentado, a corrente interior permanece a mesma.
Os dois eram fumantes e ambos queriam a permissão do mestre. Então, os dois decidiram: “Amanhã, no máximo ele dirá não, mas vamos pedir e não parece um sacrilégio assim tão grande fumar no jardim; na realidade, não estaremos fumando na casa dele.”
No dia seguinte, eles se encontraram no jardim. Um deles ficou furioso porque o outro estava fumando e disse: “O que aconteceu? Eu também pedi, mas ele simplesmente recusou categoricamente, dizendo não. E você está fumando? Não está se sujeitando às ordens dele!?”
O outro respondeu: “Mas ele disse sim para mim.”
Isso parecia injusto. O primeiro, então, disse: “Irei imediatamente até ele para saber por que disse não para mim e sim para você!”
O segundo perguntou: “Espere um minuto! Primeiro me diga: o que você pediu a ele?”
Ele respondeu: “O que eu pedi? Pedi simplesmente: ‘Posso fumar enquanto meditar?’ Ele disse: ‘Não!’ - e parecia muito irritado.”
O outro começou a rir e disse: “Agora eu entendi a questão. Eu perguntei a ele: ‘Posso meditar enquanto fumar?’ Ele disse: ‘Sim’.”
Tudo depende. Apenas uma sutil diferença e a vida vira algo completamente diferente. Agora, há uma grande diferença.. “Posso fumar enquanto meditar?” - é simplesmente horrível. Mas perguntar: “Posso meditar enquanto fumar?” - está perfeitamente bem. Ótimo! Pelo menos você estará meditando.
A vida não é nem miséria nem glória. A vida é uma tela vazia e requer uma grande arte.

Extraído do Livro: “Nem Água, Nem Lua” - Osho - Ed. Pensamento

 

Meditação é estar alerta

O que quer que faça, faça-o em profundo estado de alerta; então, até mesmo as pequenas coisas tornam-se sagradas. Assim, cozinhar ou limpar tornam-se coisas sagradas, uma devoção. Não é uma questão de o que você está fazendo, a questão é como você o está fazendo. Você pode limpar o chão como um robô, uma coisa mecânica: você tem de limpá-lo, por isso o limpa. Então, você perde algo belo. Então, você desperdiça esses momentos apenas limpando o chão. Limpar o chão poderia ter sido uma grande experiência; você a perdeu. O chão fica limpo, mas algo que poderia ter acontecido em seu íntimo não aconteceu. Se você estivesse consciente, não só o chão estaria limpo, mas você teria se sentido purificado. Limpe o chão, cheio de consciência, iluminado pela consciência. Trabalhe, sente-se ou caminhe, mas uma coisa tem de ser um contínuo fio condutor: faça cada vez mais e mais momentos da sua vida iluminados pela consciência. Deixe a chama da consciência arder em cada momento, em cada ato. O efeito cumulativo é o que é a iluminação. O efeito cumulativo, todos os momentos juntos, todas as pequenas chamas tornam-se uma grande fonte de luz.

Meditação é a sua natureza

O que é meditação? É uma técnica que pode ser praticada? Um esforço que você tem de fazer? Algo que a mente pode conseguir? Não. Tudo o que a mente é capaz de fazer não pode ser meditação - ela é algo além da mente, onde a mente é totalmente impotente. A mente não pode penetrar na meditação; onde a mente termina, a meditação começa. Isso tem de ser lembrado, porque em nossa vida, o que quer que façamos, fazemos através da mente; o que quer que consigamos, conseguimos através da mente. E então, quando nos voltamos para dentro, começamos novamente a pensar em termos de técnicas, métodos, atos, porque o todo da experiência da vida nos mostra que tudo pode ser feito pela mente. Sim - exceto a meditação, tudo pode ser feito pela mente. Tudo é feito pela mente, exceto a meditação. Porque a meditação não é um feito - é a sua natureza. Não tem de ser conseguida; tem apenas de ser reconhecida, tem apenas de ser recordada. Ela está aí esperando por você - é só você voltar-se para dentro, e ela está disponível. Você a tem carregado sempre e sempre. A meditação é sua natureza intrínseca - ela é você, é o seu ser, não tem nada a ver com os seus atos. Você não pode tê-la, nem pode não tê-la. Ela não pode ser possuída, ela não é uma coisa. Ela é você. Ela é o seu ser.

Textos extraídos do Livro: “O Que é Meditação?” - Autor: Osho - Editora Ediouro - 3ª edição

 

 

: : HomeQuem SomosO que é YogaCursosNossas UnidadesMaterial DidáticoInformativosFale Conosco : :